• 858 Jornal A Bigorna 04/05/2021 18:10:00

    Geral

    A Mesa Diretora da Câmara de Avaré apresentou Projeto de Decreto Legislativo através do qual concede o título de “Cidadão Avareense” ao radialista e ex-vereador Rodivaldo Rípoli.

    Em trâmite nas comissões, o projeto deverá ser apreciado nas próximas sessões ordinárias da Câmara e necessita dos votos de dois terços dos vereadores (mínimo oito) para ser aprovado.

    Rodivaldo Rípoli é um dos mais ativos e polêmicos radialistas da região, com passagens por diversas emissoras de rádio e atuações políticas marcantes em cidades como Piraju, sua terra natal, e também em Avaré onde alcançou uma das mais expressivas votações quando disputou a vereança nas eleições municipais de 2004 e 2008.

    Todavia, por força da lei eleitoral, em 2004, Rípoli não pode assumir uma cadeira na Câmara por falta de coeficiente eleitoral, ou seja, seu partido na época não atingiu a quantidade de votos exigida. Mas seu retorno à política local, em 2008, foi bem sucedido e Rípoli foi eleito vereador com mais de 3,4 mil votos.

    Quatro anos mais tarde, em 2012, Rípoli disputou a reeleição e figurou entre os três candidatos mais votados, porém não concluiu seu mandato por força de uma comissão processante na qual se diz injustiçado.

    Rádio e política – O radialista Rodivaldo Rípoli começou cedo a trabalhar em uma emissora de rádio. Foi em Piraju, sua terra natal, aos 15 anos de idade, quando ingressou na tradicional Rádio Piratininga depois de passar em primeiro lugar num concurso para radialista. Nessa emissora ele começou como redator noticiarista.

    Na gestão do então prefeito de Piraju, José Ribeiro, entre 1982 a 1988, Rípoli foi assessor de imprensa na Câmara Municipal, de onde transmitia ao vivo as sessões, e nessa época foi contratado pela Rádio Paranapanema como diretor de jornalismo.

    Na vida política, Rípoli ingressou em 1992 como candidato a vereador em Piraju, conseguindo suplência e chegando assumir uma cadeira de forma temporária. Já em 1996 ele foi eleito vereador como um dos mais votados de sua coligação, e na eleição seguinte, em 2000, voltou a ficar na suplência.

    Em março de 2001, Rodivaldo Rípoli foi convidado a assumir o jornalismo da Rádio Paulista FM, e ele lembra que em 1995 foi o criador do Jornal da Paulista, a pedido do senhor Hélio Pimentel.

    Continuando na política, em 2004 Rípoli foi convidado a ser candidato a vereador pela coligação do ex-prefeito Joselyr Silvestre, obtendo a expressiva votação de dois mil votos. Mas a lei eleitoral, por causa do quociente de votos, o impediu de assumir uma cadeira na Câmara.

    De volta às ondas do rádio, pela Paulista FM, passou a apresentar o Jornal do Meio Dia, obtendo grande sucesso popular com suas campanhas de cunho social. Ainda durante a gestão do prefeito Joselyr, Rípoli assumiu a Secretaria Municipal da Comunicação e nas eleições de 2008, graças a sua popularidade, conseguiu a fantástica votação de 3,4 mil votos, e em sua reeleição, em 2012, também ficou entre os três mais votados com mais de 1,5 mil votos.

    Casado com Elisabete Aparecida Pires Rípoli, a Betinha, Rípoli tem dois filhos: Leonardo, que é bacharel em Direito e atualmente ocupa a função de vereador, e Leandro, formado em Fisioterapia e cursista de Arquitetura.

    Vale ressaltar que ao longo dos anos Rípoli também foi assessor parlamentar de deputados, como do avareense Israel Dias Novaes (federal) e Milton Monti (estadual) entre outros. Também possui na carreira diversos prêmios como profissional da imprensa, um deles ofertados pelo Jornal O Avaré.

    Em 2017, a convite do empresário Alexandre Chaddad, Rípoli assumiu o jornalismo da então Rádio Mix, hoje UniFM, e em 2020 foi convidado pela empresária Marlene de Oliveira Campos Machado para ser diretor de jornalismo da Interativa FM, onde tem dois programas, o Bom Dia Interior e o Jornal do Meio Dia.

    Sempre na luta em prol dos mais vulneráveis, Rípoli continua desenvolvendo campanhas sociais e a mais recente, através da Rádio Interativa, conseguiu arrecadar mantimentos para confecção de mais de mil cestas básicas (ver matéria na capa do caderno Social).(Do Jornal A Comarca)

    OUTRAS NOTÍCIAS

    veja também