• Com 60 pacientes hospitalizados, Santa Casa de Itapeva tem recorde de internações por Covid

    Saúde Pública
    1109 Jornal A Bigorna 09/06/2021 20:20:00

    Com 60 pacientes hospitalizados, a Santa Casa de Itapeva (147 KM de Avaré) informou que a Unidade atingiu recorde de internação por Covid-19 nesta quarta-feira (9). O hospital tem 40 vagas, sendo 28 de enfermaria e 12 de UTI.

    Segundo o hospital, o mês de junho tem mantido uma média de 50 pacientes internados. Nesta terça-feira (9), a unidade registrou 57 internações e, agora, 60 pacientes hospitalizados, o maior número desde o início da pandemia.

    Nesta quarta-feira (9), tanto a UTI Covid como a Enfermaria Covid estão com 100% dos leitos ocupados. Além disso, há 19 pacientes no pronto-socorro da Santa Casa aguardando um leito através da Central de Regulação de Ofertas de Serviços de Saúde (Cross).

    Ainda de acordo com a Santa Casa, dos 60 pacientes que estão internados na ala Covid nesta quarta-feira (9), 50 testaram positivo para coronavírus. Os outros dez estão com suspeita da doença e aguardam o resultado dos exames.

    Na UTI, são 15 pacientes internados, sendo 12 de Itapeva, um de Barra do Chapéu, um de Guapiara e um de Nova Campina. Já na enfermaria, são 45 internações, das quais 39 são de pacientes de Itapeva, três de Nova Campina, um de Buri e um de Itararé.

    Devido ao agravamento da pandemia na região, a Santa Casa de Itapeva alertou para a necessidade de manter os cuidados para evitar a disseminação do coronavírus.

    Segundo a unidade, o sistema de saúde que atende moradores de várias cidades da região está operando acima da capacidade física e de recursos humanos.

    O hospital informou que, devido à lotação dos leitos de enfermaria e UTI Covid, pacientes em estado grave estão sendo acomodados no pronto-socorro até a liberação de uma vaga Cross para a transferência.

    "Estamos no pior momento da pandemia. Nossos profissionais estão esgotados, mas ainda assim, não estão medindo esforços para manter a melhor assistência aos pacientes. Mas precisamos que a população faça a sua parte, evitando aglomerações e usando corretamente os equipamentos de segurança", explicou em nota.(Do G-1)

    OUTRAS NOTÍCIAS

    veja também